Com a vitória sobre o Manchester United na primeira mão dos oitavos de final, o PSG parecia ter tudo bem encaminhado para aquela que, na teoria, seria uma segunda volta mais tranquila. A jogar em casa, com uma vantagem de 2-0, com os dois golos fora de portas a pesar, a equipa de Paris tinha tudo na mão para carimbar a passagem aos quartos de final da Liga dos Campeões. Mas diz-se que no futebol tudo pode mudar de um momento para outro e, quem o afirmou, não podia estar mais certo. 

Os «red devils» conseguiram fazer a reviravolta na eliminatória ao vencer o campeão francês por 3-1, com o golo decisivo a ser marcado já no período de descontos através de uma grande penalidade, muito contestada por parte dos franceses, batida por Rashford. 

No final da partida, os jogadores do PSG mostraram-se muito inconformados. Marquinhos foi um deles.

«É inaceitável. Nós percebemos o descontentamento dos adeptos. Mais uma vez, na mesma altura, cometemos os mesmos erros e fomos penalizados por isso», disse o médio do PSG. 

O brasileiro fez ainda a análise ao jogo e explicou onde é que os franceses vacilaram: «O Manchester veio para defender e ficou à espera dos nossos erros e eles souberam como tirar proveito dos mesmos. Agora temos de pensar e analisar».

Marquinhos recorreu por fim às origens para falar sobre o futuro e selar um assunto que foi dado por terminado na noite desta quarta-feira. 

«É uma altura difícil para todos. Houve muita revolta e isto pode tomar um rumo que ninguém quer. Como nós dizemos no Brasil, é altura de comer m… e não falar mais sobre isso», rematou o brasileiro.