Com os algarvios, Rodríguez já dera ar de sua graça, em Londres mexeu com a equipa, em Coimbra foi decisivo. Sem Mariano Gonzalez e sem Hulk, a «chegada» do uruguaio à equipa é um ponto importante para o resto da época. A final da Taça da Liga está aí, e não é difícil de prever que o Cebola vai ter papel preponderante na formação portista. O minuto 86 revitalizou o uruguaio e devolveu confiança ao F.C. Porto.