FIGURA: Ricardo Horta
Esboçou várias vezes o remate na equipa de Carlos Carvalhal, sendo um dos mais inconformados do Sp. Braga. Fez o jogo arsenalista fluir sendo o apoio mais direto ao avançado Sporar, sendo dos que mais lutou na corrida atrás do prejuízo. Acabou por decidir o jogo na marca dos onze metros, dando o triunfo ao Sp. Braga na transformação de um penálti que o próprio sofreu.

MOMENTO: golo de Ricardo Horta (m72)
Sofreu a grande penalidade e encarregou-se de a converter. Castigo máximo cobrado de forma tensa, um remate seco para o meio, iludindo Samuel, que se deixou cair para o seu lado direito. Penálti que valeu o triunfo.

NEGATIVO: Rolando
Noite para esquecer. Verdadeiramente desastrosa a exibição do central, sendo diversas vezes ultrapassado por Beto com demasiado facilidade. Valeu a falta de afinação do atacante o Portimonense para evitar males maiores. Rolando acabou por ficar nas cabines ao intervalo.

OUTROS DESTAQUES

Luquinhas
Saltou fora a organização, sendo a face mais rebelde do Portimonense. Foi o primeiro a soltar-se das amarras e por diversas fezes serpenteou pelo corredor central, deixando o último reduto arsenalista em sobressalto.

Esgaio
Mesmo esgotado e sem grande direito a folgas nesta sequência de jogos, esteve regular no seu flanco. Não deu espaço aos adversários e incorporou por diversas ocasiões o ataque bracrense.

Ewerton
Qualidade de passe acima da média por parte do médio do Portimonense. Ajudou Dener a manter o equilíbrio da equipa e fez, depois, a diferença a lançar o ataque de forma certeira com os seus passes bem medidos.

Piazon
Estreou-se a marcar com a camisola do Sp. Braga ao apontar um grande golo. Encheu o pé de fora da área e tirou ainda tinta ao poste. Lance capital a desbloquear o jogo através da meia distância.