Figura: Cláudio Ramos

Um dia depois de ver o seu nome, pela segunda vez consecutiva, nos eleitos de Fernando Santos para representar a selecção nacional, Cláudio Ramos realizou mais uma grande exibição na baliza do Tondela com pelo menos duas defesas de elevado grau de dificuldades: primeira aos 38’ a remate de Witi e segunda aos 75’, negando o golo a Camacho. Acabou apenas batido por um remate indefensável de Kalindi.

 

Momento: empate à bomba

O Nacional esteve apenas três minutos em desvantagem no Estádio João Cardoso, graças a um grande golo do lateral-direito Kalindi, que se estreou a marcar com a camisola dos madeirenses ao quarto jogo oficial. Na sequência de um pontapé de canto, o brasileiro ficou à entrada da área e a bola veio ao seu encontro. Sem pensar duas vezes, Kalindi rematou de primeira, com o pé direito, fazendo a bola entrar na ‘gaveta e sem dar o mínimo de hipóteses de defesa a Cláudio Ramos. O golo, praticamente na resposta ao 1-0 do Tondela, manteve o Nacional na disputa pelos três pontos até ao apito final.

Menção honrosa: David Bruno

Primeiro golo com a camisola do Tondela para o lateral direito de 26 anos, que apareceu bem ao segundo poste e aproveitou um mau alívio de Lucas França para inaugurar o marcador.

Leia também a crónica do jogo

Outros destaques:

Xavier

O extremo de 26 anos voltou a mostrar a sua influência na manobra ofensiva da equipa do Tondela, dando profundidade e velocidade ao lado esquerdo do ataque. Foi dele o cruzamento para o golo de David Bruno.

Witi

Foi um dos jogadores mais inconformados e activos na equipa de Costinha. Pelo lado direito do ataque criou grandes desequilíbrios e pôs Joãozinho em sentido, sempre de olhos postos na baliza tondelense.

Bruno Monteiro

O ‘bombeiro’ do Tondela voltou a encher o campo, sempre disponível para pressionar na hora de recuperar a posse de bola e pautando a zona central do terreno na companhia de Hélder Tavares.