FIGURA: Ricardo Horta

Exatamente três meses depois de ter apontado o último golo o médio voltou a fazer o gosto ao pé. Momento de inspiração momentânea a resolver o jogo fazendo aquilo que o coletivo não estava a conseguir. Encheu o pé esquerdo e fuzilou naquele que foi o quarto golo da temporada. Prestação que valeu essencialmente pelo golo decisivo. Reencontro com as redes adversárias com selo de elevada produtividade.

MOMENTO: golo de Ricardo Horta (m25)

Lançamento lateral movimentado por Claudemir, tenso para a área boavisteira, Raúl Silva faz-se ao lance ao primeiro poste mas falha, Dyego Sousa divide a bola no coração da área mas esta acaba por sobrar para o segundo poste, onde aparece Ricardo Horta a encher o pé. Remate forte com o pé esquerdo por parte do médio, de pronto, a bater Helton Leite.

OUTROS DESTAQUES

André Claro

Novidade do Boavista no setor intermediário, o esquerdino esteve no melhor e no pior da equipa de Jorge Simão. Movimentou-se bem e apareceu com clareza em zonas de finalização, falhando precisamente nesse capítulo. Desperdiçou uma oportunidade flagrante de golo e permitiu uma grande defesa a Tiago Sá.

Claudemir

O operário que equilibra a equipa do Sp. Braga com mestria mesmo num trabalho muitas das vezes invisível. Faz o futebol bracarense fluir, tendo esta noite um papel decisivo no desenrolar do jogo. Foi das suas mãos que saiu o longo lançamento para o golo de Ricardo Horta.

Mateus

O mais irrequieto do Boavista, sendo bastante interventivo no processo de construção de jogo dos axadrezados. Irreverente, o angolano conduziu várias vezes o esférico com convicção e tentou visar a baliza bracarense.

Sequeira

Voltou a exibir-se a um nível considerável no lado esquerdo da equipa montada por Abel Ferreira. Extremamente regular, o lateral canhoto esteve bem no processo defensivo e fez sempre por ser acutilante nas incursões ao ataque.