FIGURA: Nenê

O experiente avançado tem-se assumido como a principal referência do ataque do Moreirense, jogado a titular pelo segundo jogo consecutivo. Aos 35 anos continua com a técnica apurada e a movimentar-se bem entre os centrais adversários. Descai bem para os corredores para construir jogo e quando tem oportunidade visa a baliza adversária. Foi o que fez esta tarde. Correspondeu da melhor forma ao cruzamento de D’Alberto e marcou mais de dez anos depois no principal escalão do futebol português, dando o primeiro triunfo em casa aos Cónegos esta época.

MOMENTO: golo de Nenê

Cabeça para fazer a diferença. Cruzamento de D’Alberto da direita, o atacante brasileiro ganhou de cabeça no coração da área e atirou para fora do alcance de Caio Secco para o fundo das redes. À ponta de lança-

NEGATIVO: relvado

Aparentava estar em ótimo estado, mas com os primeiros minutos notou-se que estava demasiado leve e com pedaços de relva a levantar de cada vez que cada jogador fazia um movimento mais brusco. Ficou muito irregular com o evoluir do cronómetro, dificultando a circulação de bola.

OUTROS DESTAQUES

Bilel

O extremo foi dos mais ativos do Moreirense, assinando os principais lances de perigo da equipa de Ivo Vieira. Não teve medo de partir para cima dos adversários e tentou sempre causar desequilíbrios no lado esquerdo. Aguerrido na disputa de cada lance.

Briseño

Um dos principais rostos da defesa pouco batida pelo Feirense. Muito seguro o defesa mexicano jogou simples e prático, anulando Nenê. Teve Philipe Sampaio como companheiro no eixo do setor mais recuado e não se ressentiu.

Halliche

Estreia a titular na equipa do Moreirense, o central argelino emprestou a experiência e o equilíbrio que vinha a faltar ao setor mais recuado dos Cónegos. Faz com Ivanildo uma dupla que conjuga irreverência e experiência.

Tiago Silva

Pautou o jogo do Feirense com critério, dando nas vistas essencialmente pela qualidade no passe. Tentou servir várias vezes o companheiros, ainda que por vezes sem o sucesso pretendido.