O treinador do Santa Clara, Daniel Ramos, assumiu este domingo o desejo de bater o Belenenses para dar «alegria» à comemoração do centenário do emblema açoriano.

«Pensamos amanhã [segunda-feira] dar uma alegria, neste ano de centenário para o clube. Se pudermos [dar a alegria], claro que vamos fazer. Estamos a preparar o jogo com ambição e com determinação», disse, citado pela Lusa, em conferência de imprensa.

«É um orgulho para um treinador ter passado nesse percurso centenário do Santa Clara. Muitos treinadores passaram por aqui, e eu sou um felizardo de estar aqui no ano do centenário. Estou cá com orgulho», prosseguiu.

A formação de São Miguel chega a esta partida depois de ter ganho na última jornada em Vila do Conde (pelo meio perdeu em Braga para a Taça de Portugal), mas o técnico assume que isso já faz parte do passado: «O futebol é momento e, por ser momento e por olharmos para o imediato, nós temos é de perceber como é que nós estamos e como é que está nosso adversário. Como é que está o Belenenses, como é que está o Santa Clara.»

Pela frente, o Santa Clara terá um adversário de qualidade, diz Daniel Ramos.

«O Belenenses é uma equipa muito incómoda, uma equipa que, por norma, traz muita gente a defender atrás da linha da bola, muita organização defensiva, uma linha de cinco, uma estrutura 5-2-3, que procura ser pressionante e sair nas transições», afirmou.

Sobre a maior carga de jogos vivida nas últimas semanas, Ramos admitiu que «não é fácil» gerir a equipa. «É mesmo recuperar para jogar, estamos num processo de recuperação para jogar, alguma rotatividade, perceber aqueles que estão mais disponíveis, que esses podem fazer uma sequência maior de jogos», atirou.

O Santa Clara recebe esta segunda-feira o Belenenses, a partir das 17h00, em jogo da 16.ª jornada da Liga.