FIGURA: Vítor Gomes

A primeira vitória do Aves na Liga teve o cunho do capitão. Três golos de Vítor Gomes, estreia a marcar na presente temporada com uma grande dose de oportunismo do médio de 30 anos. Foi uma das peças chave da estratégia avense a condicionar o jogo adversário e teve critério e clarividência para distribuir jogo. Para além da exibição de encher o olho, a vitória tem o seu cunho de forma inequívoca. Jogou, fez jogar e decidiu. Uma noite perfeita do capitão que vai muito para além dos três golos marcados.

MOMENTO: segundo golo de Vítor Gomes (52’)

Praticamente sentenciou o jogo, deixando o Portimonense ainda mais desconcertado. Lançamento de linha lateral, o capitão ganha um primeiro ressalto com a sola, depois aproveita a ressaca para disparar com o pé esquerdo com toda a convicção. A bola embateu ainda num adversário e apenas parou no fundo das redes.

OUTROS DESTAQUES

Baldé

Impressionante a capacidade física do lateral direito que jogou adaptado a extremo. Faz a ala direita de um lado ao outro com uma frescura difícil de compreender, ganhou quase todos os lances e combinou bem com Rodrigo, fazendo do corredor direito o preferencial do ataque do Aves.

Nakajima

O japonês não sabe jogar mal, o futebol perfumado está-lhe nos pés. Não teve a preponderância de outros jogos, nem sequer fez a diferença, mas sempre que o jogo passou por ele deu o melhor seguimento ao esférico e tentou arranjar soluções.

Rúben Oliveira

Regresso ao onze para ser também ele um dos elementos responsáveis pela exibição do Aves. Menos vistoso do que Vítor Gomes, o médio correu quilómetros, pressionou alto e recuperou várias bolas, soltando-a depois com qualidade.

Lucas Fernandes

Boa entrada no jogo do médio, a dar o critério que faltou ao Portimonense e a emprestar também mais músculo ao setor intermediário, onde os algarvios perderam muitos duelos. Entrou com o jogo já 2-0, mas tentou mexer e, de certa forma, conseguiu.