FIGURA: Esgaio

Forma física impressionante do lateral que tem jogado adaptado no centro do terreno. Foi raro vê-lo perder um duelo, equilibrou a equipa defensivamente e foi um importante elemento na construção ofensiva. Tirou cruzamentos venenosos. Grande jogo, do princípio ao fim, contra a ex-equipa.

MOMENTO: golo de Dyego Sousa (67’)

O Sporting lançava-se para o ataque, mas foi apanhado em contrapé. Eduardo trabalhou na esquerda e cruzou rasteiro para o coração da área, o lance parecia não oferecer grande preocupação, mas a defesa leonina não fez o corte e Dyego Sousa fez o desvio com o pé direito, sem hipóteses para Salin.

POSITIVO: bom ambiente e segurança apertada

Apesar do risco elevado do encontro, o embate entre o Sp. Braga e o Sporting decorreu sem incidentes, também por força da segurança apertada que se fez sentir no Estádio Municipal de Braga, com a Polícia de Segurança Pública (PSP) a criar uma caixa de segurança no exterior do recinto bracarense, para evitar confrontos. De resto, o ambiente nas bancas foi positivo. Antes do jogo as claques bracarenses pediram ousadia numa coreografia. “Ousem voar... façam-nos acreditar", pôde ler-se numa tarja gigante. A ilustrar uma imagem de um avião com as cores arsenalistas. Estiveram no municipal bracarense 16038 espectadores.

OUTROS DESTAQUES

Dyego Sousa

Jogo de luta entre os centrais do Sporting, com uma entrega e determinação assinaláveis. Teve poucas oportunidades de mostrar serviço, mas combateu isso aparecendo em terrenos mais recuados para ter bola. Jogada individual interessante ao minuto 57, ao finalizar depois de iludir as marcações. Selou o triunfo bracarense ao aparecer de forma oportuna na área para desviar o cruzamento de Eduardo. Sexto golo da época para o brasileiro, o quinto na presente edição da Liga. Acendeu o rastilho de uma Pedreira cheia de pólvora.

Battaglia

é o principal motor do Sporting, fazendo a ligação entre setores. O ex-jogador do Sp. Braga vem atrás buscar jogo, transporta o esférico e põe em contacto a equipa de José Peseiro. Robusto fisicamente, ajudou também Gudelj nas tarefas defensivas.

Eduardo

Entrou numa fase em que o jogo estava vivo e rapidamente encaixou no ritmo, tendo uma intervenção decisiva no triunfo arsenalista. Faz o cruzamento para o golo e ajudou a gerir o encontro.

Jovane Cabral

O miúdo emprestou ao Sporting aquilo que faltou durante largos períodos. Capacidade para sair da rotina, irreverência com o esférico e coragem para ousar. Traçou alguns rasgos interessantes e viu Tiago Sá negar-lhe o golo nos derradeiros instantes do jogo.