João Pedro Sousa, treinador do Famalicão, na sala de imprensa, após igualdade (2-2) frente ao Boavista:

«O nosso objetivo era ganhar jogo. Na primeira parte dominámos o jogo, sem conseguir controlar. Na segunda parte houve uma reação do Boavista, no entanto a grande oportunidade é nossa, na grande penalidade. Depois sofremos uma pancada muito forte com o golo sofrido e a equipa ficou nervosa e ansiosa. Voltamos a sofrer de bola parada, algo que temos de melhorar.

O que fica é a ambição que a equipa tem, independentemente do resultado, porque o que queremos é jogar. Foi um jogo competitivo, entre duas boas equipas, e acaba por ser um resultado justo.

Na segunda parte tivemos alguma dificuldade em ligar setores, o que permitiu que o Boavista recuperasse algumas bolas a meio campo. A nossa forma de jogar, se não o fizermos com qualidade, se cometermos erros podemos ter jogadas de contra-ataque, embora o golo não tenha surgido de uma falha nossa.

O Dyego Sousa chegou há pouco tempo e tem pouco tempo de trabalho, o que é perfeitamente natural que sinta alguma dificuldade, assim como o Trotta e o Campana. São três jogadores excelentes, com características diferentes, e a evolução tem sido boa».