Declarações de Sérgio Vieira, treinador do Farense, na sala de imprensa do Parque de Jogos Comendador Joaquim de Almeida Freitas, após a derrota (2-0) frente ao Moreirense no primeiro jogo na Liga:

«Na nossa lógica de avaliar o jogo, foi um resultado penalizador pelo eu fizemos. O mérito é de quem marca, mas foi um resultado injusto, pelas circunstâncias da partida. Sofremos muito cedo mas tivemos uma reação muito forte, tivemos oportunidades para empatar e dar a volta ainda na primeira parte. Depois a expulsão condiciona o nosso desempenho. Em inferioridade numérica ainda ajustámos a equipa no sentido de irmos atrás do resultado, mas era muito difícil face ao atraso que temos em termos individuais, de condição física e de entrosamento. Mesmo assim fizemos uma boa parte final».

[Faltou sorte?] «Tínhamos analisado o Moreirense, a sua organização coletiva. Sabíamos que poderíamos levar daqui um bom resultado, mas nem tudo sai como planeado. Ainda não temos as rotinas perfeitas. Foi mais demérito nosso, erros que não podemos cometer em situação normal com o plantel disponível, do que mérito do Moreirense; isso é provado pelas estatísticas».

[Substituições produziram o que pretendia?] «Na fase que estamos, com jogadores com trinta e tal treinos e outro com nove ou dez, como o caso do Nikola que teve uma grande fatalidade, a perda da mãe. Depois de sofrer aquele primeiro golo foi algo penalizador para nós. A reação foi muito forte, merecíamos chegar ao empate e até ao segundo. A expulsão do Defendi muda o curso dos acontecimentos.

[Mercado] «Temos ainda alguns acertos para fazer, esperemos que deem certo. Acima de tudo o que pretendemos é elevar a qualidade dos jogadores que contratámos ao que provaram na avaliação que fizemos para os contratar. Temos alguns jogadores que vão render mais e que estão atrasados no processo. Viemos com uma boa atitude que foi traída por um erro individual e depois um erro coletivo no lance da expulsão».