Ricardo Soares, treinador do Gil Vicente, na sala de imprensa, após derrota por 2-1 frente ao Sporting:

«É o quinto jogo em 15 dias e para um jogo como o Gil Vicente tem os seus custos. Penso que o resultado é injusto para a minha equipa por aquilo que trabalhou, pela qualidade que demonstrou, quer na organização defensiva quer nas saídas para o ataque. Penso que fomos melhores na primeira parte. Anulámos o Sporting, mas as bolas paradas foram determinantes e temos de lhes dar os parabéns.

Foi um jogo bem conseguido. Sabíamos que o Sporting joga muito por fora e faz movimentos de apoio com o avançado. Estávamos à espera que atacassem a profundidade e o Sporting sentiu dificuldades. Por isso, tentou ligar por dentro, mas não havia espaço e recuperamos imensas bolas por passes falhados. Saímos com muito critério e criámos muitas dificuldades na primeira parte.

Na segunda parte, com o Sporting mais fresco, tivemos mais dificuldades em tapar espaços. Eles mexeram na equipa, têm jogadores com grande critério, a circulação de bola também foi mais rápida, os tempos não foram tão fortes devido a este cansaço.

Os jogadores foram uns heróis e é injusto que não levarmos pontos deste jogo. Tivemos tantas faltas contra nós e foi penalizador para nós porque o Sporting tem jogadores de levada estatura, isso fez a diferença.

[ausência de Ygor Nogueira fez falta no jogo aéreo?] Sim, fez falta. É um jogador que nesse momento de jogo faz muita falta defensivamente e ofensivamente. Estávamos bem posicionados, mas perdemos os duelos. Ainda assim, devemos mais enaltecer a capacidade do Sporting nesse aspeto, nomeadamente o Coates que tem feito muitos golos assim. Por muito que nos custe, temos de dar valor a quem tem essa capacidade. Convivemos bem com isso e os jogadores que estiveram em campo estiveram bem».