Ricardo Soares, treinador do Gil Vicente, na sala de imprensa, após igualdade (1-1) frente ao Moreirense:

«Vínhamos com a clara intensão de vencer. Sabíamos que íamos defrontar um adversário que tem muita qualidade individual, mas preparamos bem o jogo e penso que fomos melhores. Controlámos bem o jogo, não permitimos que criassem nenhum tipo de situação perigosa no ataque. É verdade que também podíamos ter definido melhor em algumas ocasiões, ainda assim fizemos golo e quando nada fazia prever, sofremos golo.

Temos de olhar para os aspetos positivos do jogo. Merecíamos os três pontos, mas é um ponto e é sempre importante somar. A infelicidade que tivemos hoje aqui, no futuro vamos tê-la em outro lado., se calhar em jogos que não merecíamos como neste.

[quando saiu do Moreirense, disse que não teve a oportunidade de se despedir dos jogadores. Fê-lo hoje pela forma em que o vimos a abraçar os jogadores?] O futebol é muito mais do que futebol. Existe emoção, gratidão e existem palavras que não as podemos esquecer. Estes jogadores foram fantásticos, trabalharam até à exaustão e foram sempre muito profissionais perante um treinador que vai até ao fim para conseguir o que pretende. Quando vemos os jogadores a virem para nós para nos abraçar, existe esta gratidão, de parte a parte. Não podemos esquecer que tivemos sucesso juntos e que alcançamos a segunda melhor classificação de sempre, mas é passado. O que quero é que os jogadores do Gil Vicente, quando eu sair, que me possam abraçar desta maneira. É sinal que existia aqui uma grande simbiose.

[conhecimento da equipa do Moreirense ajudou?] Hoje temos um conhecimento profundo sobre todos os adversários. É verdade que eu tinha um conhecimento desta equipa não só a nível tático, técnico e físico, mas também em termos psicológicos. O que sei é que os meus jogadores fizeram um grande trabalho e não permitimos que o Moreirense fosse para a sua zona de conforto. Não permitimos desequilíbrio e fomos sempre muito perigosos. Já se nota aquilo que eu quero em termos defensivos e vamos crescer. Vamos ter ainda mais um futebol atrativo.

[jogo para a Taça com o Leiria] O que sei é que o jogo com o Leiria foi adiado fruto ao surto de Covid. De certeza que o Leiria queria jogar naquela data, nós também queríamos, mas temos de perceber o contexto em que estamos e não seria justo fazer esse jogo, portanto acho bem que seja adiado. À partida, esse jogo será a 23 de Dezembro.

[falha de Denis] O Denis sabe o que eu penso dele e o que penso de um desporto coletivo. Sei que o Denis foi decisivo na Taça, foi decisivo no jogo com o Rio Ave e sei que o Denis vai continuar a ser decisivo o Gil Vicente porque sei que é um excelente guarda-redes, um excelente profissional e um homem de grande caráter. Sabem quem não erra esse tipo de lance? O treinador porque não está lá dentro, mas comete outros erros, não convém é cometer muitos porque na minha profissão não tenho futuro».