A FIGURA: Moises Mosquera

Exibição monstruosa do jovem central colombiano do Marítimo, que fechou quase todos os caminhos para a baliza. Se o Marítimo conseguiu discutir a permanência na I Liga até aos últimos instantes, deve-o muito a Moises Mosquera.

O MOMENTO: 26 minutos

O golo de Miguel Lopes repôs a vantagem amadorense no play-off e acabou por colocar o Estrela de volta na I Liga. Na sequência de um pontapé de canto, num lance algo atabalhoado em que a bola ainda foi ao ferro, o lateral veterano aproveitou as sobras para disparar para o fundo das redes.

OUTRAS FIGURAS

Xadas: Autor do primeiro golo do jogo, que deu esperanças aos madeirenses, o centrocampista foi o cérebro do meio campo do Marítimo, numa prestação de muito sacrifício.

Cláudio Winck: opção de José Gomes para a segunda parte, o lateral brasileiro assumiu funções ofensivas e foi um dos homens que mais mexeu com o jogo para dar ânimo renovado. Nos penáltis, fez o seu papel.

Miguel Lopes: Jogando a maior parte do tempo como central, o veterano jogador português foi um dos mais consistentes no setor defensivo do Estrela. Marcou um golo importantíssimo, que, no final de contas, acabou por ser fundamental para colocar de novo a equipa da Amadora no principal escalão.

Vitó: Seguro e cerebral durante todo o jogo. Recuperou muitas bolas, demonstrou boa visão de jogo e capacidade para orquestrar o jogo da sua equipa. Marcou o derradeiro penálti, que deu a subida ao Estrela.