*Por Tomás Faustino

Costinha, treinador do Nacional, em declarações na sala de imprensa do Estádio da Madeira, após a derrota por 1-0 frente ao Nacional, em jogo da 17.ª jornada da Liga:

«Podemos dizer que eles foram mais eficazes que nós. Penso que fizemos um bom jogo. Na primeira parte, lembro-me de uma oportunidade do Eduardo, de um remate do Licá logo no início e mais nenhuma situação de perigo para a minha baliza. Ao invés, nós tivemos bastante oportunidades: cabeçada do Palocevic dentro da área, remate do Camacho ao poste, jogada do Kenji (Gorré) que a bola sai ligeiramente ao lado, e tivemos o domínio do jogo, a jogar a favor do vento, mas não um vento tão forte como o da segunda parte, que depois acaba por condicionar o nosso jogo. Hoje está a ser um bocadinho difícil, porque acho que a equipa não merecia perder este jogo por aquilo que fez e por aquilo que criou. Mesmo na segunda parte, com aquele vento tão forte, tivemos a bola no poste e tivemos jogadas que se tivéssemos decidido melhor, poderíamos ter criado mais perigo. Há um remate do Bryan (Rochez) e outro do Arabidze, em que o Camacho está a entrar sozinho, portanto, houve várias jogadas, mas o mais importante neste momento é a equipa perceber aquilo que fez, recuperar bem e preparar já o jogo de sexta-feira com o Braga. Isso é o mais importante, porque este jogo já faz parte do passado. Vamos apenas ver e corrigir algumas coisas que fizemos, mas no cômputo geral não estou insatisfeito com a minha equipa porque acho que fizemos um bom jogo. Não conseguimos foi finalizar e o Belém conseguiu.»

[19 pontos estão dentro daquilo que esperava?]:

«Esperava mais. Efetivamente, esperava mais. As coisas nem sempre acontecem como nós projetamos e num ou noutro jogo não estivemos tão bem e acabamos por ser penalizados. Às vezes quando estamos bem, também somos penalizados, mas são 19 pontos e vamos abordar a segunda volta do campeonato com a mesma ambição e a mesma mentalidade, tentando ser mais produtivos, porque se criamos muitas oportunidades, eu digo sempre que só nos podemos queixar de nós próprios. Quando não crio, a equipa efetivamente não merece se calhar sair com os três pontos. Mas hoje criamos bastante e por isso entraremos na segunda metade do campeonato com a mesma determinação que temos tido até agora, para conseguir mais vitórias e alcançar o objetivo rapidamente.»

[Acha que as substituições deram resultado?]:

«O Belém joga com uma linha de três atrás e dois laterais que fazem muito de alas e nós queríamos condicionar os três homens do setor defensivo deles. Com o vento a ficar cada vez mais forte, era necessário um jogador que segurasse a bola com melhor precisão na frente e por isso o Okacha entrou para o lugar do Bryan, e depois também ver a situação das bolas paradas, onde o Arabidze é forte, bem como a jogar por dentro, mais que por fora. No fundo, os jogadores que entraram acabaram por participar em alguns momentos ofensivos importantes da equipa e fico sempre satisfeito quando eles entram e tentam fazer o melhor. E eles tentaram, até o próprio Witi, mas não conseguimos. Foi um dia que vai custar a passar, porque a equipa trabalhou bastante, jogou bem e fez bastante para sair daqui com outro resultado. Não conseguiu, futebol é isto mesmo. Parabéns ao Belenenses, que é uma belíssima equipa, muito bem orientada, com muito bons jogadores, tecnicamente evoluídos, experientes e rápidos na frente. Perdemos com uma boa equipa. Não devíamos, mas perdemos, e agora é pensar no Braga.»

[Espera mais alterações no plantel?]:

«Enquanto o mercado estiver aberto há sempre possibilidade para tudo.»