O MOMENTO

A expulsão de João Pedro

O Paços tinha acabado de marcar, mas o Penafiel dava mostrar ainda acreditar, pelo menos, no empate. Em decisão bastante duvidosa, o árbitro entendeu mostrar vermelho direto a João Pedro, após lance «rasgadinho» com Sérgio Oliveira, pelo ar. Manifestamente exagerada, a expulsão. E o Penafiel a perder condições de sonhar com a reviravolta.

A FIGURA

Cícero a fuzilar
O jogo, quase sempre equilibrado, parecia talhado para o 0-0. Mas Cícero, atento, com instinto matador, aproveitou uma das poucas ocasiões em que a bola apareceu digna de ser rematada na área penafidelense: e fuzilou. Pode não ter feito muito mais no resto do jogo, mas... é para isto que os avançados servem, certo?

OUTROS DESTAQUES

Manuel José

O pacense mais inconformado até ao intervalo. Nos pés teve, em duas ocasiões, o 0-1, travado sempre à última por Haghighi. Na segunda parte ainda mostrou dois ou três bons pormenores, sobretudo a assistência para Minhoca bem no início, mas acabou por sair no decorrer da segunda metade, já com níveis de cansaço consideráveis.

Rui Miguel

Numa fase em que o ataque do Penafiel começava a acusar alguma falta de ideias, Rui Miguel deu sangue novo ao setor ofensivo da equipa da casa. Cheio de vontade, o atacante quase faturou na primeira vez que tocou na bola: o esférico passou ligeiramente por cima da barra. Poucos minutos depois, novo remate perigoso. Boa movimentação, constante procura do desequilíbrio. Merecia mais.

Haghighi

Estreia positiva deste guarda-redes iraniano, que defendeu as cores do seu país no Mundial-2014. Porte de respeito, bom posicionamento, bons reflexos. Assinou defesas de grande qualidade, adiando o golo do Paços chegasse ao golo. No lance do 0-1, não tinha qualquer hipótese de defender o remate de Cícero. Contratação acertada.