O trio formado por João Cancelo (Valência), Ivan Cavaleiro (Mónaco) e Lima (Al-Ahly) foi vendido por um montante global de 37 milhões de euros.

A SAD encarnada explica que a transferência do lateral para o Valência foi concretizada por 15 milhões de euros, enquanto os negócios de Ivan Cavaleiro e Lima – não discriminados – envolveram uma verba de 22 milhões de euros, o que pode ser traduzido em 15 pelo exemplo e 7 pelo avançado.

No relatório é possível encontrar uma referência à «alienação dos direitos de inscrição do atleta João Cancelo ao Valência, pelo montante de 15 milhões de euros, que gerou um ganho de 12.543 milhares de euros, após dedução: (i) de gastos com serviços de intermediação e (ii) do efeito da atualização financeira tendo em consideração os planos de recebimento e pagamento estipulados, no montante global de 2.457 milhares de euros.»

«No decorrer dos meses subsequente a 30 de junho de 2015, a Benfica SAD transferiu os direitos dos atletas Lima e Ivan Cavaleiro para o Al-Ahly Dubai e AS Monaco, respetivamente, por um valor global que ascendeu a 22 milhões de euros», lê-se mais à frente.

De resto, durante o exercício, o Benfica transferiu Oblak para o Atlético de Madrid (16 milhões de euros), Markovic para o Liverpool (50 por cento por 12,5 milhões de euros), Óscar Cardozo para o Trabzonspor (5 milhões), Enzo Pérez para o Valência (25 milhões), Bernardo Silva para o AS Mónaco (15,75 milhões) e Franco Jara para o Olympiakos (1,5 milhões de euros).

No final da época 2014/15, a SAD encarnada alineou os passes de João Cancelo (Valência), Funes Mori (Monterrey), Sulejmani e Benito (Young Boys), anunciando um montante global de 21,75 milhões de euros. O lateral direito português foi transferido por 15 milhões. Ou seja, os restantes três jogadores saíram por um valor total de 6,75 milhões de euros.

«Os rendimentos com transações de direitos de atletas ultrapassaram os 78,8 milhões de euros, o que corresponde a um aumento de 4,3% face ao período homólogo e ao montante mais significativo de sempre alcançado pela Benfica SAD em rendimentos desta natureza», salienta o Benfica, acrescentando: «Os ganhos obtidos com as transferências dos atletas Enzo Perez, Bernardo Silva, João Cancelo, Oblak, Markovic e Cardozo são os principais responsáveis pelo valor de rendimentos reconhecidos com as alienações de direitos de atletas, os quais atingiram os 72,8 milhões de euros e representam um crescimento de 14% face ao período transato, no qual foram transacionados os jogadores Matic, Rodrigo, André Gomes, Melgarejo, Rodrigo Mora, Kardec e Garay.»

Nem todos os negócios, porém, proporcionaram um lucro em relação ao investimento. Benito e Funes Mori são dois desses exemplos, como admite a SAD encarnada: «Os gastos com transações de atletas corresponderam a 13,5 milhões de euros, o que representa um aumento de 49,5% face ao período homólogo. Esta variação é essencialmente explicada pelo crescimento dos gastos associados a alienações de direitos de atletas, em consequência do aumento do valor das transferências realizadas, e pelas perdas reconhecidas com as alienações de direitos de atletas, nomeadamente nos casos dos atletas Benito e Funes Mori.»