Declarações de Miguel Cardoso, treinador do Rio Ave, na sala de imprensa do Estádio D. Afonso Henriques, após o triunfo (1-3) frente ao V. Guimarães:

[Chave do triunfo] «Podia sair-me a palavra organização, mas muitas vezes é confundida. Digo rigor. Sabíamos ao que vínhamos, o contexto, o nível do adversário, o nível do adversário que a ganhar hoje e o jogo em atraso podia igualar o Benfica e o Braga. Tínhamos o plano de jogo e teríamos de ser fiel ao mesmo, as coisas fluíram e tornámos probabilidades em possibilidades».

«Foi um jogo que teve por base uma exibição de grande rigor comportamental do Rio Ave, temos crescido defensivamente, é dessa forma que as equipas crescem. A palavra entreajuda só por si não existe, está ligado ao comportamento. É sobre isso que temos trabalhado e foi isso que trouxemos. Tivemos mérito, provocámos erros».

[Sucesso passa pelo trio ofensivo] «Acho que aquilo que eu iria definir a cada momento era uma tentativa de construir um plano de jogo para extrair o melhor dos jogadores. A construção de uma equipa passa por uma boa análise dos jogadores, tentar tirar o melhor de cada um e conhecer a identidade do clube. Estamos num processo de crescimento claro e estamos a trabalhar num processo de construção. Prevejo um campeonato duríssimo até final o campeonato está equilibrado até pela falta de adeptos, hoje teria sido mais difícil manter a estabilidade com a agressão dos adeptos neste estádio, agressão no bom sentido».

[Chega tarde para o Rio Ave lutar pela Europa] «A felicidade por estar aqui é tão grande que acho que cheguei no tempo certo. O Rio Ave tem atingido resultados nos últimos anos que resultam no foco no trabalho e o meu alinhamento com a administração é muito grande. O nosso foco é esse, o que importa é o próximo jogo, o que está para trás esquecemos».