Abel Ferreira, treinador do Sp. Braga, na conferência de imprensa após a vitória frente ao Belenenses:

«O segredo desta vitória foi distribuir por todos as tarefas individuais e coletivas. Sabíamos que ia ser um jogo muito difícil, vimos quanto o FC Porto sofreu aqui. Dedico esta vitória de forma muito especial aos jogadores que ficaram em Braga. Todos eles mandaram mensagem aos jogadores que iam jogar e isso demonstra que temos um espírito coletivo muito forte.»

«Depois de abrirmos o marcador, e sabendo que o Belenenses teve oportunidade para o fazer antes de nós, estou em crer que controlámos o jogo com e sem bola e que fomos uns justos vencedores.»

[Liderança seis anos e meio depois] «É fruto de muito trabalho coletivo e da nossa dedicação. Dos que hoje jogaram, dos que ficaram em casa e dos que nos ajudam a trabalhar todos os dias. Não vamos ganhar sempre, mas esta terá de ser sempre a nossa cara.»

[Como manter a liderança] «Honestamente não sei, o que sei é que o caminho e a forma para vencermos é esta. E a ganhar ou a perder, volto a dizer, a cada semana que passa lembro-me do Zorya. Não adivinho o futuro, mas sei que se preparar assim o presente estamos mais perto de vencer. Mais do que isso, não tenho respostas.»

[Sonha em ser campeão] «Gosto de sonhar, mas gosto de sonhar de olhos abertos. E sei também que o sonho comanda a vida. Há diferenças muito grandes, mas queremos melhorar e fazer mais do que no ano passado. Estamos no início, ainda vamos perder e no final logo veremos. Mas o que conta é o aqui e o agora.»

[Eduardo] «É um exemplo. Chegou do Estoril a um clube novo, com uma nova realidade. Nunca baixou os braços e todos os dias me disse para o meter a jogar porque estava preparado. E quando assim o fiz, ele mostrou que estava.»