Jorge Jesus deixou elogios ao Boavista, na antevisão do duelo da 28ª jornada, mas espera que o Sporting some a quarta vitória consecutiva (e oitavo jogo sem perder). Se possível, com a tal «nota artística» que o técnico leonina refere várias vezes.

«Quando as minhas equipas têm nota artística fico todo feliz. Mas primeiro é preciso ganhar», referiu, já depois dos elogios ao adversário.

«O Boavista é um histórico do nosso futebol, ganhou um título de campeão nacional. É uma história bonita, mas agora conta este jogo, que é uma história diferente. É uma equipa que tem qualidade, bem trabalhada do ponto de vista coletivo, com alguns jogadores interessantes. Nos jogos com os grandes tem tido um comportamento sempre muito forte, e sabemos as dificuldades que tivemos para ganhar no Bessa. O adversário vai criar-nos problemas defensivos durante os 90 e tal minutos» Vai. Mas estamos preparados para isso? Estamos. Temos de entrar com a nossa ideia de jogo, com criatividade coletiva e individual, encontrar soluções», acrescentou Jesus.

O treinador do Sporting falou ainda de uma «baixa» na equipa contrária, a de Iuri Medeiros, emprestado pelo Sporting.

«É um problema que o Miguel Leal é que tem de resolver, mas não tenho problemas em comentar, por ser um jogador do Sporting. Tem crescido ao longo destes anos, e se tem sido titularíssimo do Boavista é porque tem conteúdo e potencial para valorizar a equipa do Boavista. Se não joga é natural que possa, neste capítulo individual, não ter um jogador tão forte para aquela posição. Mas o Miguel conhece os jogadores melhores do que eu», analisou.