FIGURA: Stojiljkovic

Bis do querer, da raça e da entrega. O avançado sérvio saiu ainda na primeira parte em Moreira de Cónegos, depois da expulsão de Rosic, sendo o preterido por Abel para equilibrar a equipa. Saiu sem conseguir deixar de demonstrar o seu descontentamento. Esta noite voltou a jogo, aproveitou a oportunidade e mesmo sem um futebol vistoso emprestou o seu cunho ao jogo com uma crença enorme. Fez dois golos plenos de oportunidade, chegando aos nove tentos esta época. O avançado encaminhou-se para Abel e abraçou o técnico, um gesto sentido depois dos acontecimentos recentes.

MOMENTO: César mostra o caminho (9’)

Autogolo logo na fase inicial do encontro a traçar grande parte do rumo do jogo, mostrando desde cedo um Nacional muito ténue. Passe atrasado de primeira, de forma displicente, a fazer a bola entrar na própria baliza e a mostrar o caminho do triunfo ao Sp. Braga.

NEGATIVO: Vítor São Bento e César

Noite para esquecer da dupla. Intranquilos, tanto o defesa central como o guarda-redes contribuíram para a prestação pobre do Nacional na Pedreira. Estão ligados diretamente a dois dos golos sofridos pela equipa de João de Deus.

OUTROS DESTAQUES

Pedro Neto

Estreia de sonho com a camisola do Sp. Braga. Apenas com dezassete anos, o miúdo da formação bracarense que já despertou a atenção do Barcelona, foi lançado por Abel e não acusou qualquer pressão. Pegou de imediato na bola, partiu para cima dos adversários e fechou a contagem apontando o quarto golo dos bracarenses.

Filipe Gonçalves

O jogador mais lúcido do Nacional da Madeira, a assegurar os serviços mínimos no meio campo, evitando que a equipa madeirense desmoronasse por completo. Foi o pilar da equipa insular.

Pedro Santos

Irrequieto, como é seu timbre, nem a menor intensidade do jogo retirou capacidade ao canhoto para traçar vários rasgos ofensivos. Está na génese do segundo golo, a par de Baiano, a arranjar espaço de progressão na direita.