Pepa, treinador do Tondela, na conferência de imprensa após o triunfo (2-1) sobre o Sporting:

[Melhor jogo da época?] «Temos de ver o contexto e o que aconteceu no jogo. Tivemos muito mérito no processo defensivo, na 1.ª parte não deixámos o Wendel e o Bruno Fernandes pegarem no jogo, nem a bola entrar no Gudelj. Os médios não podiam ir atrás das roturas de movimentos para não perder capacidade de pressão. Estivemos fortes e competentes nos corredores laterais. Foi heroico. Os jogadores foram bravo e souberam sofrer. Fomos condicionados desde cedo com muitos cartões. Somos agressivos e vamos continuar a ser, mas é muito fácil dar cartões ao Tondela.

 

[A mudança de estratégia após a expulsão de Tomané] «Tivemos de baixar mais uns cinco, dez metros. Não queríamos, mas fomos empurrados pela qualidade do Sporting. Não deixamos de estar bem, nem de ter as linhas juntas. No final colocámos o Ícaro porque percebíamos que o jogo ia ser direto e até isso os jogadores interpretaram bem. Isto vai ficar para sempre na nossa vida, nas nossas memórias.»

[Melhor fase da época do Tondela] «Há coisas que eu gosto de partilhar com vocês… Depois da eliminação no Leixões [Taça de Portugal] dissemos no balneário que tínhamos de vencer o Marítimo, o Santa Clara e depois, aqui, o Sporting. Foi incrível o que eles [jogadores] fizeram ali dentro. Não foi o Sporting que não jogou bem… É fácil dizer que teve um dia mau, mas encontrou ali homens que lutaram muito.»