Este acordo é em tudo semelhante ao que o Benfica fez com a NOS, mas acrescenta-lhe também o estatuto de patrocinador principal das camisolas: o espaço que estava sem publicidade, passará agora a pertencer à PT.

Desta forma, e pelos referidos 457 milhões de euros, a PT garante o direito de transmissão dos jogos da Liga que o FC Porto realize em casa, a exploração comercial dos espaços publicitários do Estádio do Dragão, os direitos de transmissão do Porto Canal e a publicidade na frente das camisolas das equipas profissionais de futebol.

Refira-se que o acordo relativos aos direitos de transmissão dos jogos em casa e o acordo de exploração dos espaços publicitários do Dragão têm a duração de dez épocas, a começar em 2018/19: exatamente na temporada a seguir ao fim do contrato com a Sporttv.

Já os acordos de transmissão do Porto Canal e de patrocínio da camisola principal do clube têm início já a partir do dia 1 de janeiro de 2016 (ou seja, a partir da próxima sexta-feira), sendo que a PT garante o direito de transmissão do Porto Canal por 12,5 anos e garante o patrocínio da camisola principal por 7,5 anos.

Leia o comunicado do FC Porto na íntegra:

«A Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD vem comunicar, nos termos do artigo 248º nº1 do Código dos Valores Mobiliários, que o Grupo FC Porto chegou a acordo com a PT PORTUGAL SGPS SA, pelo valor global de EUR. 457.500.000, para a cedência de: 

a) Direitos de Transmissão Televisiva dos jogos disputados pela Equipa Principal de Futebol, na qualidade de visitado, na Primeira Liga, bem como do Direito de Exploração Comercial de Espaços Publicitários do Estádio do Dragão, pelo período de 10 épocas desportivas, com inicio em 01 de Julho de 2018; 

b) Direito de Transmissão do Porto Canal, pelo período de 12 épocas e meia, com inicio a 01 de Janeiro de 2016; 

c) Estatuto de Patrocinador Principal do FC Porto, com o direito de colocar publicidade na parte frontal das camisolas da Equipa Principal de Futebol do FC Porto, pelo período de 7 épocas e meia, com inicio a 01 de Janeiro de 2016. 

O Conselho de Administração Porto, 

27 de Dezembro de 2015»