Declarações de João Henriques, treinador do V. Guimarães, na sala de imprensa do Estádio D. Afonso Henriques, após a derrota (1-3) frente ao Rio Ave:

«É evidente que o Vitória hoje, tirando três lances, fez um bom jogo. Isso é difícil perceber isto quando se perde. São três remates enquadrados, três situações de finalização e quando se comete esses erros fica-se refém de dizer que fiemos um bom jogo, mas eu tenho coragem para o dizer. Não tivemos competentes nos desequilíbrios. Isto quer dizer que não fazemos substituições só por fazer, por estar a perder ou a ganhar. Estávamos a criar as situações, mas não a finalizar, retificámos os posicionamentos. Cada vez que o adversário foi à baliza fez um golo e isto pesa. Conversámos ao intervalo, reagrupámos e a equipa no início da segunda parte esteve bem. Chegou a uma altura em que as alterações são pelas características dos jogadores, colocámos mais presença na área e o Marcus é diferente do Rúben no desequilíbrio».

«Foi um jogo de onze cantos contra zero, quinze remates contra cinco. Vinte e tal situações na área contra três do adversário. Mais de 60 por cento de posse de bola, que não ganha jogos, mas é uma realidade. Facilitámos a vida ao adversário para finalizar, esses é que foram os erros. Há jogos assim, temos de aprender, todos, a ver para além dos resultados. Já ganhámos jogos a jogar muito menos do que hoje. Estamos tristes, evidentemente, mas queremos fazer melhor do que na primeira volta. Já estamos focados no jogo de quarta-feira, as grandes equipas reagem desta forma, a ganhar».

[Mais responsabilidade em casa, onde tem as cinco derrotas averbadas até agora?] «É natural que as equipas, no geral, e nos jogos que perdemos foram todos diferentes um dos outros. Perdemos com o Sporting num jogo idêntico nos erros, em transições, depois dois jogos que podiam perder para qualquer lado, com o Sp. Braga e com o Porto. As duas equipas jogaram para ganhar, hoje o Rio Ave, não querendo dizer que não veio para ganhar, foi uma equipa na expetativa e com um bloco baixo. Só não discutimos um jogo, com o Sporting. Neste jogo o Vitória fez o suficiente para ter outro resultado».

«O Rio Ave tem qualidade, começou a jogar na Liga Europa e todos esperavam que lutaria pelos seis primeiros lugares. Metemos uma equipa destas nos últimos trinta metros. Foram duas vezes ao ataque na primeira parte e uma na segunda. Não tiveram um canto, errámos em dois momentos fatais nos desequilíbrios. Não olho para a questão dessa forma, não vejo que o fator fora ou casa possa influenciar».

«Há que olhar para este jogo e refletir para não voltar a cometer os mesmos erros. À entrada para esta jornada éramos a segunda defesa menos batida, mas em três jogos sofremos dez jogos dos dezassete que temos sofridos. Uma palavra para o Varela, que tem sido muito regular, na quarta-feira está lá dentro, teve uma infelicidade mas é um grande profissional que gosta de trabalhar de aprender. Tem todo o nosso apoio. Quarta-feira entraremos em campo novamente com uma grande atitude».

[Relvado do Jamor interditado] «Nunca devemos discutir com um ignorante porque isso é a mesmo que jogar xadrez com uma pomba. A pomba vai derrubar as peças todas, borrar o tabuleiro todo e no fim vai pensar que ganhou o jogo. Não vale a pena. Está mais do que evidente o que todos vimos. Só peca por tardia esta decisão».