FIGURA: Tozé

Esteve no melhor e no pior. Voltou a jogar no centro de terreno, deixando a ala para a qual foi relegado. Continuou ligado à corrente, sendo um dos mais destemidos do Vitória a lutar contra a monotonia. Fez por romper pelo setor mais recuado do Moreirense e obrigou Jhonatan a fazer uma defesa apertada logo no início do encontro. Está no lance da grande penalidade, ao tirar o cruzamento intercetado com a mão e o próprio cobrou o castigo máximo. Esteve depois no pior ao ser expulso com vermelho direto ao minuto setenta. Ainda assim, a expulsão não apaga a influência que tem no triunfo.

MOMENTO: golo de Tozé (47m)

Estavam apenas decorridos quinze segundo da segunda metade quando Fábio Pacheco joga a bola com o braço no interior da área, cometendo grande penalidade. Na transformação Tozé assumiu a responsabilidade de substituir André André, habitual batedor, e conseguiu ganhar no duelo com Jhonatan. O guarda-redes ainda adivinhou o lado, mas não conseguiu suster o remate do médio. Golo que decidiu o encontro.

OUTROS DESTAQUES

Rafa Soares

Incisivo nas incursões ofensivas, o lateral esquerdo combinou várias vezes com qualidade, criando assim vários lances de perigo. Bom entendimento com Davidson a resultar num número considerável de cruzamentos perigosos.

Arsénio

O mais esclarecido do Moreirense. Atirou ao ferro diretamente na cobrança de um pontapé de canto e foi sempre o elemento mais esclarecido na construção de jogo da equipa montada por Ivo Vieira.

Wakaso

Apesar de amarelado desde cedo o médio não se escondeu e foi, uma vez mais, o grande pilar da equipa do Vitória. Omnipresente a limpar o meio campo e o primeiro elemento de construção de jogo.

Heriberto

Faltou-lhe a clarividência que Arsénio teve no flanco oposto. Provocou alguns lances de frisson em velocidade, conseguindo galgar metros com perigo, mas faltou quase sempre dar sequência. Ainda assim esticou o jogo do Moreirense.