FIGURA: Hurtado

Exibição de classe do peruano, mesmo sendo o primeiro a ser preterido do encontro por Pedro Martins. Regressou aos golos, não marcava há cerca de um mês e meio, e teve um cunho decisivo no triunfo dos minhotos. Foi o epicentro da manobra ofensiva do Vitória, jogou e fez jogar, coroando a sua exibição com um cabeceamento como mandam as regras a desviar o esférico do guarda-redes em cima do intervalo. Teve, de resto, pormenores de grande classe. O Vitória carburou enquanto Hurtado teve pernas.

MOMENTO: Osório ajuda Texeira a abrir as hostilidades (14 minutos)

O golo ia-se adivinhando, o V. Guimarães acumulava situações de perigo, faltava fazer o esférico embater nas redes. Uma má receção de Hernâni serviu como um amortecimento perfeito para Texeira visar a baliza do estreante Ricardo Janota, contando com um desvido de Osório para fazer um chapéu ao guarda-redes do Tondela, fazendo o D. Afonso Henriques explodir pela primeira vez e partir para um triunfo tranquilo.

OUTROS DESTAQUES

Texeira

Voltou a ser titular face à indisponibilidade de Rafael Martins, reclamando uma vez mais por mais minutos ao técnico Pedro Martins. Abriu o ativo, ainda que com uma enorme dose de felicidade, mas trabalhou muito e marcou pela terceira jornada consecutiva. Atingiu uma mão cheia de golos.

John Murillo

Regresso ao onze por parte do venezuelano, foi a principal referência ofensiva da equipa de Pepa, lutou muito, mas limitou-se a isso, a fazer um jogo de luta com algumas tentativas de incomodar o último reduto da equipa da casa.

Prince e Pedrão

A dupla voltou a jogar junta no eixo da defesa depois de se ter estreado na última jornada, na Choupana. Estiveram praticamente instransponíveis. Destaque para Pedrão, ca+itão pela segunda jronada consecutiva, com uma grande exibição.