Veja o vídeo

Lucílio Baptista foi excluído da 23ª jornada do campeonato, depois do que aconteceu na final da Taça da Liga, mas não está preocupado com o futuro.

«Quando quiserem, quando a Comissão de Arbitragem [CA] entender, voltarei com todo o gosto», disse o árbitro da A.F. Setúbal, após o Angola-Marrocos, que dirigiu nesta terça-feira, no Restelo.

«A gestão da arbitragem está muito bem entregue à CA, que faz o que muito bem entender. Os árbitros só têm de respeitar a gestão que é feita e eu não fujo à regra», respondeu Lucílio Baptista à ausência do seu nome entre a lista de nomeados para os jogos deste fim-de-semana.

E nem o facto de o presidente da CA, Vítor Pereira, ter optado pelo silêncio no que respeita ao derby do Estádio Algarve, inquieta Lucílio Baptista, que depois de uns «Por favor, deixem-me!» dirigidos aos jornalistas, acedeu a trocar algumas palavras.

«Tudo foi devidamente escalpelizado, tudo foi devidamente definido, conversado, sem qualquer problema», esclareceu o árbitro, que garantiu não ter perdido o gosto pela profissão, muito menos o sorriso: «Gosto sempre de arbitrar. Há quase 25 anos que o faço.»