«Acordei um dia e Elias era jogador do Sporting. Penso ter sido um acordo de cavalheiros com o empresário do jogador. Elias não era uma prioridade. É um bom jogador, está a prová-lo, mas a contratação, naquelas circunstâncias e com aquele ordenado, iria criar mais problemas internos do que aqueles que iria resolver», afirmou o antigo dirigente leonino em declarações à «Bola TV».

Sobre Adrien Silva, Luís Duque diz que o jogador «passou de besta a bestial». «Chamaram-nos de tudo por termos renovado com o Adrien», recordou o antigo dirigente, vendo agora o jogador fazer parte das opções do treinador Leonardo Jardim.

Afastado da equipa principal está Labyad, opção que Luís Duque não compreende. «Labyad era livre, um jogador valioso no PSV Eindhoven, com um passe caro. Penso que tem imenso potencial e que devia ser valorizado.»