Manuel Machado, treinador do Nacional, diz que a partida da segunda mão das meias finais da Taça de Portugal poderia ter tido um desfecho diferente. O técnico considera que se tivesse aproveitado o «desnorte do adversário» estaria a festejar a passagem à final da competição:

«É um momento de tristeza, até para o próprio desporto madeirense. Entrámos bem, mas, num remate que bate na mão do nosso jogador, o mesmo árbitro que não viu ou fechou os olhos num lance semelhante, há 3 dias, teve agora decisão contrária. É preciso ter algum estofo para assinalar o segundo penalty, num lance passível de várias leituras. O nosso grande erro foi abrandar depois do 2-2. Devíamos ter aproveitado o desnorte do adversário. O futuro está nas nossas mãos e vamos trabalhar para reabilitar os níveis de confiança e o estado físico, para que esta pancada não faça mossa».