O ministro do Desporto da Arábia Saudita, o príncipe Abdulaziz bin Turki Al-Faisal, confessou que gostaria de ver o internacional português Cristiano Ronaldo a jogar na liga saudita e garantiu que «tudo é possível».

«Isso beneficiaria a liga, o ecossistema desportivo na Arábia Saudita e inspiraria os jovens para o futuro. Ele [Cristiano Ronaldo] é um modelo para muitas crianças e tem uma grande base de fãs na Arábia Saudita», disse Abdulaziz bin Turki Al-Faisal à BBC.

O desejo do antigo piloto de automóveis e membro da família real surge depois de Ronaldo, que se desvinculou do Manchester United, ter dito numa entrevista a Piers Morgan que rejeitou uma oferta de 350 milhões de euros para ingressar num clube saudita.

O ministro disse ainda que a Arábia Saudita apoiaria, «sem dúvida», ofertas do seu setor privado para comprar clubes ingleses, como o Manchester United ou Liverpool, pois «há uma enorme paixão pelo futebol na Arábia Saudita».

«Sabemos que terá um impacto positivo no desporto do reino», acrescentou, admitindo que tal também aumentaria a hipótese de receber um Mundial no futuro.

Note-se que a Arábia Saudita comprou no ano passado o Newcastle, graças a um consórcio formado por um fundo de investimento e pelos irmãos David e Simão Rubens.

Já esta semana, os Glazers causaram alvoroço ao revelar, poucas horas após o anúncio da saída de Ronaldo, que estão a ponderar vender o Manchester United.

Os donos do Liverpool, por sua vez, também disseram recentemente estar abertos a novos acionistas.