O regresso do Flamengo ao trabalho está a gerar polémica no Rio de Janeiro, pois existem suspeitas de que o clube está a contornar as regras de combate à covid-19.

Na terça-feira já tinham surgido notícias de que a equipa de Jorge Jesus estava de regresso aos treinos, algo que ainda não é permitido pelas entidades locais, o que motivou mesmo um aviso.

«Foram aprovados os procedimentos do caderno de encargos para evitar contágio quando os clubes voltarem aos treinos e aos jogos. Foi autorizada também a volta dos atletas que estavam em fisioterapia, cujos casos poderiam agravar. Foi comunicado ao presidente do Flamengo e o Vasco que isso tinha sido deliberado. Pelo conselho, não foi aprovada a volta aos treinos», explicou a secretária municipal de saúde, Beatriz Busch, ainda na terça-feira.

O Flamengo garantiu que não existia qualquer infração, uma vez que os jogadores estavam em «avaliações», mas a polémica aumentou já nesta quarta-feira, com a divulgação de imagens de grupos de jogadores a trabalhar nos relvados do centro de treinos, o Ninho do Urubu.

     

Na terça-feira, em coletiva de imprensa, o prefeito Marcelo Crivella comunicou que ainda não autorizou os clubes de futebol a retomarem seus treinamentos. A secretária municipal de Saúde, Beatriz Busch, acrescentou que iria entrar em contato com as equipes.

- Foram aprovados os procedimentos do caderno de encargos para evitar contágio quando os clubes voltarem aos treinos e aos jogos. Foi autorizada também a volta dos atletas que estavam em fisioterapia cujos casos poderiam agravar. Foi comunicado ao presidente do Flamengo e o Vasco que isso tinha sido deliberado. Pelo conselho, não foi aprovada a volta aos treinos - explicou a secretária.