«Temos duas derrotas com Liverpool este ano. Ainda não encontrámos a solução para os parar, nunca é fácil jogar contra eles, mas algo mudou desde os nossos últimos encontros. Estamos preparados para lhes mostrar isso e esta é a oportunidade ideal», afirmou o extremo francês ao site do Chelsea.

Para Malouda, o poderio dos blues encontra um adversário extra na instabilidade de resultados, mas Hiddink está a resolver o problema. «Há muita qualidade aqui mas, se temos maus resultados, perde-se confiança e alguma disciplina. Com Hiddink conseguimos focar-nos nas nossas qualidades. Os nossos melhores jogadores estão confiantes, a forma de jogar está mais atractiva e já absorvemos a disciplina táctica do mister. Contra o Liverpool, isso é muito importante.»

Sobre Lampard, capitão de equipa e estrela maior da constelação blue, Malouda não poupa elogios. «Está sempre focado no golo, não pára de correr. Quando tem a bola nunca se sabe o que vai fazer a seguir, mas é sempre algo de bom para nós. Quando o Frank está assim, cheio de confiança, com liberdade de movimentos, pode fazer toda a diferença.»

É com fé nas qualidades do número oito que o Chelsea entra em campo, quarta-feira, para provocar a eliminação dos reds, tal como aconteceu no ano transacto. Malouda distingue, no entanto, o jogo de um outro duelo dos relvados que muita tinta faz correr na imprensa inglesa.

«O próximo jogo não é um Lampard-Gerrard, é um Chelsea-Liverpool. As duas equipas equivalem-se e eles são ambos jogadores de classe mundial que podem decidir o jogo», rematou o extremo gaulês.