pero que las hay, las hay

O paranormal costuma bater de frente com a lógica e perder a luta. No entanto, em certos casos, nada como uma mente aberta para procurar explicações e decifrar consequências.

Veja-se o que se passa no Manchester United. Em cinco meses de trabalho, sob orientação do treinador holandês, o departamento médico do clube já teve de lidar com 40 lesões!

O número não é, de todo, normal e até Van Gaal, normalmente circunspeto e pouco dado a tiradas luzidias, já não consegue apresentar argumentos plausíveis para tanto… azar.

Azar e maus resultados, pois os red devils são apenas sétimos na Premier League.

«É inacreditável eu estar na lista para melhor treinador do ano com a atual situação do Manchester United».

Voltemos aos problemas clínicos.

Daley Blind, jogador da mais profunda confiança de Van Gaal, lesionou-se no joelho esquerdo ao serviço da seleção da Holanda. Foi o 39º caso entregue ao corpo médico do United.

Quando se pensava que nada mais abalaria a equipa na preparação para o jogo contra o Arsenal – sábado, 17h30 – ficou a saber-se que Radamel Falcao teve uma recaída nos recorrentes problemas musculares e ficará mais alguns dias de baixa.

 

O panorama atual para o treinador do Manchester United é assustador. Caso a caso, eis os 11 jogadores entregues ao departamento médico:

. Luke Shaw: problema muscular na parte posterior da coxa. Está em dúvida

. Marcos Rojo: ombro deslocado. Não joga antes do Natal

. Rafael: traumatismo na coxa. Não defronta o Arsenal

. Falcao: problemas musculares nos gémeos. Volta domingo aos treinos

. Daley Blind: lesão no joelho esquerdo. Quatro a seis semanas de paragem

. Ashley Young: lesão no adutor e pélvis. Não tem data para o regresso

. Phil Jones: lesão nos gémeos. Em dúvida para Londres  

. Jonny Evans: entorse no tornozelo. Em dúvida para sábado

. Jesse Lingard: lesão no joelho. Mais algumas semanas de fora

. Michael Carrick: problema no adutor. Está em dúvida

. David De Gea: dedo deslocado, deve recuperar a tempo de jogar

Nestas condições, não é difícil perceber que o Manchester United corre o risco de apresentar um onze inicial cheio de segundas figuras no Emirates.

O United está a um ponto do Arsenal na classificação. Se perder, o gigante de Old Trafford corre o risco de sair do top-ten da Premier League.

Perante tudo isto, terminamos como começamos: ou o azar tem uma atração irresistível por este balneário, ou a preparação defendida por Louis van Gaal não está a encontrar um feedback positivo nos organismos dos jogadores, ou alguma senhora que voa em vassouras lançou um feitiço irredutível.

As más línguas, as piores, até dizem que o feitiço pode ter um carregado sotaque escocês.