A ideia é desenvolver uma das áreas mais pobres da cidade, transformando-a num complexo desportivo e de lazer relacionado com o Manchester City. O actual proprietário do clube inglês Sheik Mansour, que comprou o clube em 2008, sempre quis construir um campo de treinos para os seus jogadores e parece que o projecto vai seguir em frente.

Esse projecto é inspirado no modelo italiano da cidade de Milão. O A.C. Milan tem um complexo desportivo que vai servir de base à construção deste novo empreendimento inglês. Mas não é tudo. Os dirigentes do Manchester City esperam também conseguir alargar a capacidade do Eastland Stadium. Actualmente o estádio tem uma lotação de 48 mil lugares.

A edificação de uma loja relacionada com o clube inglês vai ser um dos primeiros passos a ser tomados, seguida de uma nova paragem de metro na área. Garry Cook, o dirigente executivo do clube de Manchester explicou que «o Manchester City é o coração da área onde está instalado» e que estas alterações na área circundante do estádio reflectem o compromisso dos proprietários do clube para com a cidade de Manchester.