«A equipa está bem, depois de ganhar ao Barcelona e da grande exibição no Santiago Bernabéu, está com ânimo, levantou a cabeça após um período menos bom e penso que todos temos a ilusão de passar o F.C. Porto», declarou Maniche, numa entrevista à «Agência EFE».

O internacional português afirma que este «é um jogo muito especial» e explicou o que os colchoneros devem fazer no Dragão: «Temos de aguentar os primeiros 15/20 minutos porque vão fazer uma pressão muito forte e tentar bloquear as nossas saídas. Mas se estivermos concentrados e jogarmos unidos podemos contrariá-los.»

Entre outras ideias para o regresso à Invicta, Maniche recorda que já na capital espanhola os adeptos portistas entoaram o seu nome, mas, olhando para a equipa azul e branca, nota muitas diferenças de quando jogava no Dragão: «Mudou muito. Só há três ou quatro jogadores da minha época, mas a mentalidade é a mesma. Houve muitas trocas de jogadores e treinadores só que a organização e a filosofia de ganhar é a mesma.»

Por fim, Maniche declarou que o resultado de 2-2, que o Atl. Madrid traz da primeira mão, «é mau», mas o médio acredita numa reviravolta na eliminatória. Questionado sobre um prognóstico, o internacional português atirou: «0-1 e já está. O que importa é ganhar, 0-1, 0-2, é igual, quero é vencer.»

Renovação: «Não chegámos a acordo e deixei de ser titular»

Maniche tem sido suplente nos últimos jogos, situação que não agrada, como é óbvio. «Não gosto, como qualquer jogador, mas tenho de respeitar», disse, para depois abordar a renovação do contrato, que termina a 30 de Junho: «Esse tema está parado, porque temos jogos importantes agora e não quero falar sobre a renovação. Mas faz-me pensar que, desde que não chegámos a acordo, deixei de ser titular. Faz-me pensar, porque não quero acreditar que não estou a jogar por causa disso. Coincidência ou não, um jogador não chega a acordo com um clube, fica livre para negociar e sai da equipa.»