Olé

«Diego disse-me: «Vais ser o 10 da minha Selecção» e sinceramente eu não o esperava. Em minha casa estão todos muito contentes, pela forma como tudo correu, porque usei a 10, porque ganhamos, porque fiz um golo. Tenho a minha mãe e os meus irmãos a lutar pela camisola deste jogo!», confidenciou o craque do Barcelona e da Selecção Argentina.

A Messi, o facto de Maradona lhe ter oferecido o número mais desejado da equipa das pampas não lhe traz pressão, mas orgulho. «Surpreendeu-me, sinceramente, não esperava. Já tinha dito que não me preocupo com o número da camisola. Diego chamou-me e pensei que íamos falar do jogo¿ Era-me igual usar a 18, a 10 ou qualquer outra. Assim foi muito especial porque foi uma decisão dele [Maradona], sem ninguém pedir. Isso é algo muito importante para mim», explicou o humilde Lionel, La Pulga.

Quanto ao jogo, Messi não esconde que ser a estreia oficial de Maradona como treinador motivou ainda mais os jogadores. «Sabíamos que era uma partida especial por tudo o que significa Diego [Maradona] no banco. Era o seu primeiro jogo cá e mais do que isso, era um jogo das Eliminatórias. Precisávamos dos três pontos e de dar uma boa imagem para as nossas gentes, que nos apoiaram imenso. Os adeptos estiveram incríveis. Nós [jogadores] sentimos muito o apoio, foi impressionante.»

O próximo objectivo da selecção alvi-celeste é, nas palavras do seu novo Dez, «seguir desta forma, crescendo todos os dias enquanto grupo, porque não há nada mais lindo que ter a selecção a fazer grandes jogos.»

A Argentina, com Lisandro, Lucho e Di María nos convocados, visita esta quarta-feira a Bolívia, em mais uma partida das Eliminatórias Sul-Americanas do Mundial 2010.