Baba muito perdulário

É um dos melhores marcadores da Liga, mas desta vez Baba teve uma tarde desastrada. Se a sua equipa estava empatada ao intervalo, em boa parte a culpa era sua. Frente a Júlio César foi uma «máquina de falhar golos».

Marcelo animou e saiu

O Belenenses apresentou-se nos Barreiros de forma a conseguir pontuar. A ordem era defender, depois defender e por fim espreitar o contra-ataque. E logo no recomeço, Marcelo animou os seus adeptos marcando um bom golo de cabeça após passe de Saulo. A partida aqueceu, mas Marcelo saiu pouco depois por lesão.

Victor júnior entrou e marcou

O Marítimo estava a perder e Carvalhal alterou o seu «onze». E acertou em cheio na mudança. É que poucos minutos depois de estar em campo, Victor Júnior empatou a contenda com um grande remate, marcando um belo golo.

Júlio César foi grande

Umas vezes com sorte, outras vezes por aselhice do adversário, outras vezes por mérito próprio, o guarda-redes do Belenenses foi levando a água ao seu moinho. Defendeu o que havia a defender e saiu bem dos postes quando teve de sair. Uma actuação segura numa defesa algo intranquila.

Marcos evitou um mal pior

Não teve muito trabalho e sofreu um golo sem culpas. Mas Marcos acabou por ser decisivo face ao desacerto dos seus companheiros atacantes. É que o Belenenses esteve perto do 1-2 e isso seria um duro golpe para os verde-rubros. Valeu a atenção de Marcos que desviou o bom cabeceamento de Ávalos.