Em entrevista à rádio argentina «Metro», o «Pulga» disse que preferia fazer a sua própria história, evitando assim comparações com o que para ele é «o maior de todos os tempos».

«Não me comparo ao Maradona. Quero fazer a minha própria história, e quero que esta fique marcada com algo grandioso que eu tenha alcançado», rematou.

Messi falou também acerca da disparidade entre as suas prestações no Barcelona e na selecção Argentina. «É diferente jogar no Barcelona e na Argentina», explicou. «Não digo que os jogadores da selecção não sejam bons, são dos melhores do mundo. Mas não há tempo para trabalhar o nosso jogo. São dois dias de treino e logo a seguir um jogo».

A ambição de Messi é grande. O número 10 do Barcelona explicou que com tempo de preparação para o mundial, as coisas serão diferentes. A vitória pode ser uma realidade: «Quando estivermos todos juntos, com tempo, as coisas vão ser diferentes. O sonho de levantar a taça temos todos. Não porque é bom para mim mas porque não deve haver nada mais bonito do que isso».