Ironicamente, esta época, o jogo vai disputar-se precisamente no mesmo dia fatídico (11 de Abril) para os apaniguados do símbolo da Águia, e do lado da Briosa, ainda subsistem dois dos marcadores desses golos, o central Markus Berger e o médio Miguel Pedro, sendo que este último, por ter vindo a ser titular, terá mais hipóteses de repetir a proeza.

«Não acredito em coincidências mas gostava que voltasse a acontecer. Sei que é difícil repetir o que fizemos, mas temos hipóteses de ganhar. O Guimarães provou isso há pouco tempo», refere o camisola 10 da Briosa, que aponta a «motivação no ponto máximo» como um dos factores que catapultou a equipa uma exibição aprimorada, para além de um pequeno segrego: «Ainda me lembro das palavras do Domingos: joguem como se fosse um treino e assim foi. Penso que termos encarado a partida como uma diversão, sem acusar a pressão dos pontos, foi determinante Fizemos um jogo perfeito. O sonho de qualquer treinador. Nessa noite, teríamos vencido qualquer equipa.»

Pressão do lado do Benfica

Na partida do próximo sábado, Miguel Pedro acredita que o Benfica «estará mais pressionado» do que na última temporada, pois «está mais próximo do F.C. Porto» e terá «maior responsabilidade» pelo facto de ter investido mais para ter «melhores jogadores». «As palavras do Jorge Ribeiro, no final do jogo da Reboleira, que disse que eles já estão a pensar em nós, demonstra respeito e isso deixa-nos ainda mais motivados», acrescenta.

Em comparação com o ano passado, o jogador da Académica vê um adversário mais forte, para além de já estar avisado para o perigo que veste de negro. «Está melhor na classificação, tem mais opções, e já ganhou um título. Há um ano, viviam uma fase conturbada, o Chalana apanhou o barco em andamento, e com a derrota foi praticamente o adeus ao título. Esta época será diferente mas penso que será um bom jogo», admite, referindo ainda que a pouca produtividade fora de casa só se reflecte nos resultados, já que a equipa «tem feito boas exibições»

A nível individual, o jogo da Luz serviu para confirmar o final de época ascendente de Miguel Pedro, que apenas marcou para Liga nesse jogo - à semelhança de Berger e Luis Aguiar, autores dos restantes golos - e, tal como a própria equipa, esta época o médio também está a subir de rendimento com o aproximar do final das competições. «Sozinho ninguém faz nada. Quando a equipa está bem, há mais hipóteses de um jogador sobressair. Sinto que estou a caminhar para a melhor forma da época. Espero jogar e ajudar a equipa. Se ganharmos, podemos começar a olhar mais para cima na tabela.»

Tiero e Júlio César reintegrados

No treino desta terça-feira, a maior novidade foi a reintegração dos médios Júlio César e Tiero, que haviam falhado o encontro com o Belenenses devido a uma mialgia e um problema ligamentar, respectivamente. Desta forma, ambos os jogadores surgem como opções para o jogo com o Benfica.

André Fontes e Gonçalo regressaram depois do jogo de domingo pelo Tourizense, enquanto Cris e Saleiro voltaram a ser poupados ao esforço, por precaução. Pedro Costa, devido a uma luxação no ombro esquerdo, é, para já, o único jogador fora das contas para o encontro de sábado, para além de Sougou, devido a castigo.