Sousa foi cirúrgico e arrasador nos momentos certos. O português quebrou o serviço a Cuevas nos últimos jogos de cada um dos dois sets e fechou o jogo com os parciais de 6/4 e 6/4.

Num jogo equilibrado, Sousa (46º do ranking) foi mais forte e competente nos detalhes. Cuevas (33º) tremeu nos instantes decisivos e foi incapaz de servir bem, quando tinha de defender a sua continuidade na partida.

Nas meias-finais deste ATP 250, João Sousa terá pela frente Vasek Pospisil, um adversário que lhe traz boas memórias. Sousa eliminou Pospisil na primeira ronda de Roland Garros, único jogo em que se defrontaram.

Para chegar aí, Pospisil eliminou o alemão Daniel Brands por 6/3 e 6/3.

Com esta continuidade em Valência, João Sousa não terá possibilidades de estar no Masters 1000 de Paris. Na Cidade Luz, o português teria de jogar a fase de qualificação, que se realiza este fim-de-semana.