Rui Borges, treinador do Moreirense, na sala de imprensa, após vitória por 1-0 frente ao Farense:

«Foi uma primeira parte em que controlamos o jogo, fomos crescendo e estivemos equilibrados. O Farense teve dois lances na primeira parte e depois controlamos o jogo. Depois fomos para cima deles, marcamos um golo e criámos várias oportunidades para marcar o segundo. É uma equipa feliz a jogar, mas concentrada e não se deixa empolgar pelo jogo. O resultado ao intervalo peca por escasso.

Na segunda parte, continuamos a controlar e não deixamos o Farense criar oportunidades. Nos últimos dez minutos entraram num jogo direto, com jogadores mais possantes, mas os jogadores deram uma excelente resposta. Feliz pelo resultado e pela exibição, mas podíamos ter feito mais golos.

É inequívoco a qualidade que temos demonstrado. Eu queria que o jogo chegasse rápido para perceber se a equipa ia dar uma boa resposta. Nestes jogos que são do nosso campeonato porque sentimos que com estas equipas temos de ganhar. Queria perceber se a equipa era capaz de controlar o jogo como fez com o Porto ou com o Braga.

Não podia pedir mais. Meti essa pressão positiva nos jogadores e o objetivo era chegar aos sete pontos. Sinto que os jogadores acreditam no nosso discurso e é fácil de perceber pelo trabalho que fazem diariamente. Os jogadores puseram isto num patamar alto. Se tivermos sempre equilibrados e focados em todos os momentos. Este é o grande desafio é manter esta qualidade.

Para mim é fácil dizer que acredito no futebol que praticamos porque treino com eles todos os dias. A maioria dos jogadores veio da época passada e já tem ADN de vitória. Olho para o grupo e vejo um clube feliz. Perdemos contra o Sporting e chegamos a terça e vi ali um grupo cheio de vontade. Sei que não vamos ganhar sempre, mas eles têm uma ambição enorme e eu só tenho de acompanhar esse espírito e essa coragem. Todos vamos sair a ganhar

[Frimpong vs Pedro Amador] São jogadores diferentes, muito equilibrados e estou tranquilo porque, jogue quem jogar, vai dar tudo pela equipa. Mas em muitas outras posições. O que me importa é ver toda a gente feliz».