O Vitória sofreu apenas três golos em 11 jogos (marca que também é igualada pelos moldavos do Sheriff Tiraspol) [ver artigo relacionado] e Moretto foi o derradeiro guardião das redes sadinas em 10 dos 11 jogos da Liga.

O guarda-redes brasileiro diz de pronto ao Maisfutebol que se sente «feliz» por essa marca, mas assegura com a mesma rapidez que esta performance «é o resultado do trabalho que dá frutos dentro de campo». «Até porque, se não fosse o conjunto, não estaríamos nessa posição e com a defesa menos batida do campeonato», explica.

Mas não é só da Liga portuguesa. E há outras equipas bem mais famosas no actual futebol europeu e conhecidas por sofrerem poucos golos, como o Chelsea ou a Juventus, que já encaixaram mais do dobro: 7 [ver artigo relacionado]. «É gratificante estarmos com esse título, [pois] estamos num campeonato difícil», afirma Moretto sobre uma marca que é muito significativa «até porque o Vitória não é uma equipa de ponta do futebol português».

Objectivo é a manutenção, depois...

O guarda-redes do V. Setúbal não esconde por isso que o objectivo do momento é a permanência na Liga, como disse Norton de Matos este domingo [ver artigo relacionado]: «É como o mister diz: o objectivo principal é a manutenção. Depois logo se vê.»

Mas, depois, os objectivos podem subir mais alto para o actual quarto classificado da Liga com um terço de campeonato já disputado. «Depois de assegurada a manutenção vamos tentar outro objectivo. Quem sabe se, garantida a manutenção, podemos estar entre os cinco que vão à UEFA?...», admite o guardião sem euforias: «Mas isso só pode ser pensado depois. Neste momento, pensamos na manutenção.»

O guarda-redes mostra que em Setúbal se sabe bem o que quer, mesmo que o clube passe pelas conhecidas dificuldades financeiras, com os jogadores ainda com salários em atraso. E, por paradoxal que possa parecer, quase que quanto mais se foi tornando público os problemas do clube e do grupo, melhores resultados o Vitória foi conseguindo.

Até ao actual quarto lugar e à defesa menos batida da Europa. Moretto explica facilmente onde está o segredo: «É a motivação de um grupo jovem que está unido, com vontade de vencer e que quer ter um lugar ao sol.»

O guarda-redes do Vitória não esconde que «em termos financeiros é muito complicado» ter salários em atraso, que «é como um profissional de outra qualquer área chegar a meio do mês e não receber», mas mantém a confiança em alta, pois afirma que «a direcção tem feito o possível para resolver a situação».