«Faltam seis jornadas para o fim do campeonato e jogamos três delas em casa, contra adversários que têm o mesmo objectivo, como é o caso de Vitória de Guimarães, Marítimo e Académica. Vamos ter de trabalhar muito para chegar à UEFA», disse o técnico do emblema de Matosinhos, citado pela agência Lusa.

Mota realça que chegar à UEFA «não é uma obrigação», mas que o Leixões «tem as suas ambições». O técnico destaca, ainda assim, os problemas físicos que têm afectado a equipa: «Todas as semanas temos tido dificuldades em formar a equipa, praticamente ninguém fica fora da convocatória. Conheço outros plantéis onde ainda sobram sete ou oito futebolistas para lá dos convocados.»

Em relação ao jogo com a Naval, José Mota recorda que a equipa da Figueira da Foz «foi uma das que praticou melhor futebol em Matosinhos, na primeira volta». «Tem bons jogadores, com muita experiência», acrescentou.