José Mourinho rejeitou procurar alibis para o mau arranque do Inter na Série A, após o empate com o Bari, em casa (1-1). O técnico respondia assim a uma pergunta sobre a falta, recorrente, de um médio criativo para ligar o jogo ofensivo da equipa: «Depois de um empate em casa não é correcto justificarmo-nos com a falta de um médio criativo. Temos qualidade para conseguir resultados, mesmo sem esse reforço. Fizemos um grande jogo, mas não tivemos a sorte de conseguir o segundo golo, que nos teria colocado a salvo de surpresas. Não somos uma equipa à procura de álibis, não procuro justificações para a perda destes dois pontos, mas é verdade que a equipa mudou muito e ainda nos faltam automatismos», admitiu em declarações à Sky Sport, após o final do jogo.
O técnico português, que esta semana se envolveu em polémicas com vários colegas de profissão, entre os quais o seleccionador italiano Marcello Lippi, desvalorizou ainda as considerações sobre uma eventual perda de poder do Inter em relação à concorrência: «Até esta semana, o Milan era considerado um adversário fraco, sem hipóteses de lutar pelo título, nós éramos óptimos e a Juventus talvez lá chegasse. Agora, depois da vitória do Milan, talvez comecem a dizer que eles são a melhor equipa», resumiu.