Scudetto

Uma questão que o técnico qualificou como «importante», uma vez que guarda boas recordações das três experiências. O treinador começou, precisamente, por destacar o que guardou de cada um dos clubes por onde passou, começando pela actual equipa de Guardiola. «Se calhar fui mais influenciado pela filosofia Barça do que por qualquer outro treinador. Foram quatro anos fundamentais em que consolidei os meus métodos de treino e tirei dúvidas. Não posso sentir nada mais importante do que a minha formação no Barça», referiu.

Passando do Camp Nou para o Dragão, Mourinho encontrou a melhor equipa que já treinou na sua carreira. «No F.C. Porto formámos uma equipa nova, feita por nós. Num ano para o outro mudou dezasseis jogadores, foi uma equipa que fui eu que a fiz. Era uma equipa com título em Portugal, mas que não sabia o que era ganhar na Europa. Crescemos todos juntos, primeiro com a Taça UEFA, depois com a Liga dos Campeões», começou por referir, lamentando depois o desmembramento da melhor equipa que já treinou.

«Se fosse aquela equipa num país mais forte, com capacidade para manter o treinador e os jogadores, aquele F. C. Porto teria marcado uma era. Foi a melhor equipa que treinei, mas os factores económicos pesam. Eu queria sair, o Deco queria sair, o Maniche queria sair, todos queríamos sair», acrescentou.

Do Dragão para Stamford Bridge, o treinador português encontrou uma «paixão». «Chegar a um clube que não sabe o que é ganhar e ganhar de repente cria uma empatia com os adeptos que é difícil de igualar», destacou, recordando com saudade, o período em que representou os Blues.

Feitas as contas, Mourinho defende que os três «têm possibilidades». «O Barça [vai defrontar o Bayern] é a equipa mais apta, mas no futebol nunca se sabe. O Chelsea [vai defrontar o Liverpool] é muito forte nos jogos a eliminar. O F.C. Porto joga com o campeão da Europa [Manchester United], uma equipa muito, muito forte, mas porque não? Eliminou o Manchester United da última vez e conta com a tradição de em casa nunca ter perdido com equipas ingleses nas competições europeias», atirou.

Um Manchester United que eliminou o Inter de Mourinho que está, agora, concentrado na luta pelo título na Série A do campeonato italiano, depois de já ter sido campeão em Portugal e em Inglaterra. O treinador não esconde a ambição de também vir a ter uma possibilidade de vir a lutar pelo título espanhol, mas para já está totalmente concentrado no Scudetto que qualifica, desde já, como o título mais difícil da sua carreira. «Vou estar atento ao que se vai passar na Champions, mas concentrado em ganhar o título mais difícil da minha carreira», comentou.