nerazzurri

Mourinho não deixou passar a oportunidade de responder a Del Piero, a principal figura da Juventus, que durante a semana sublinhara a ideia de que a «Juve» nada tem que invejar ao seu rival: «É verdade que Del Piero venceu tudo com a Juventus, só foi pena não ter ganho uma Bola de Ouro. Por isso, a única coisa que tem para invejar-nos são os dez pontos de vantagem que temos na classificação», frisou.

Apesar das polémicas, e do reencontro com Claudio Ranieri, com quem o machado de guerra parece estar enterrado nos últimos tempos, Mourinho não receia um ambiente especialmente adverso por parte dos adeptos da Juventus: «Nenhum receio. Um pouco de agressividade verbal faz parte do jogo, mas vivemos e trabalhamos no país com enorme civismo, por isso não há razões para ter medo», afirmou o técnico português.

Ainda assim, Mourinho lembrou que, seja qual for o resultado em Turim, a equipa ainda tem de percorrer algum caminho para festejar: «Não existe o quase-campeão. Ou se é, ou não. Depois do jogo com a Juventus ainda ficam a faltar seis jogos e os títulos não se conquistam apenas nos confrontos directos. Merecemos ser campeões, por tudo o que já demonstrámos, mas o futebol é matemática», reforçou.

A terminar, Mourinho admitiu ter percebido que os jogos com a Juventus têm um significado especial para os adeptos: «Depois da nossa vitória em Milão notei uma alegria sobrenatural, para além do normal. Quem vem de fora não percebe de imediato, e eu achava que o jogo com o Milan era o mais intenso para os nossos adpetos. Mas agora percebo que frente à Juventus há qualquer coisa a mais para as pessoas. Mas como eu vivo fora desta cultura, ser frio pode ser uma vantagem para o meu papel de treinador», concluiu.