canarinha

O único golo do Brasil foi anotado por Júlio Batista, na primeira vez em que o avançado da Roma tocou na bola. O remate bateu no poste, ressaltou nas costas do guarda-redes Cevallos e entrou na baliza equatoriana. O Equador, depois de tanto tentar, empatou somente aos 88 minutos, por Naboa. O resultado deixa o Brasil, para já, no terceiro lugar da zona sul-americana de qualificação para o Mundial-2010. O Equador é sétimo.

Carlos Dunga safou-se de boa. Desde o primeiro minuto, o Brasil limitou-se a defender (nem sempre bem) e a confiar na boa forma de Júlio César. O guarda-redes do Inter de Milão fez mesmo alguns pequenos milagres, através de intervenções portentosas. Aos 14 minutos, por exemplo, defendeu um remate de Caicedo à queima-roupa e depois ainda evitou a recarga; aos 62, outro pontapé de Caicedo em zona frontal e mais um desvio miraculoso de Júlio César.

Luisão sobreviveu à pressão do Equador mas cometeu um erro grave quando, aos 69 minutos, fez um corte defeituoso e isolou Benítez. A sua melhor acção surgiu à passagem da meia-hora, ao corrigir na perfeição um passe errado de Elano. No golo do Equador levou um túnel de Edison Mendez antes do desvio final de Naboa.

O Brasil apresentou a seguinte equipa:

Júlio Cesar; Maicon (Daniel Alves, 23), Lúcio, Luisão, Marcelo; Elano (Josué, 61), Felipe Melo, Gilberto Silva e Ronaldinho (Júlio Batista, 70); Luís Fabiano e Robinho.

Golo: Júlio Batista (73) e Naboa (88)

Classificação: Paraguai, 23; Argentina, 19; Brasil, 18; Uruguai, 16; Chile, 16 (menos um jogo); Colômbia, 14; Equador, 13; Venezuela, 10; Bolívia, 9; Peru, 7 (menos um jogo).

Apuram-se os quatro primeiros, e o quinto joga um play-off com o quarto classificado da CONCACAF.