«Sabendo que o Brasil seria um rival duro, não poderíamos deixar de sonhar em ganhar. São partidas decisivas e um erro pode-te eliminar. As duas equipas tinham armas para poder ganhar o jogo, o Brasil acertou em duas bolas paradas e isso não nos havia acontecido noutros jogos.» 

«Foi muito importante para tranquilizar o Brasil. E para nós, o ímpeto e o desejo não foram suficientes»