medalha de prata

«Numa competição desta quero sempre ganhar. Nem sempre conseguimos, mas dadas as circunstâncias, o facto de ter começado a época mais tarde, foi excelente», afirmou Naide Gomes à Antena 1: «Queria o ouro, mas estou feliz.»

Quanto ao protesto no quarto salto, considerado nulo por os juízes considerarem que tocou na plasticina, Naide Gomes mostra-se conformado: «Não sei o que é que se passou, o medidor, que era um senhor novo, dava aquele resultado, mas é assim.»

Naide Gomes dedica de resto a vitória ao seu treinador, Abreu Matos, e explica. «Sem dúvida, ele é que insistiu que viesse cá. Eu não me sentia com capacidades para defender o título, mas acabei por vir.»

Por fim, reafirma que o grande objectivo da época é a participação nos Europeus de ar livre, em Barcelona: «É o meu principal objectivo. Claro que vou treinar, não vou parar.»