«Não sei se deixei a porta aberta [no FC Porto] porque as pessoas não ficaram satisfeitas por eu não ter renovado», considerou o treinador, depois de revelar que tinha «tudo acertado com o Paços de Ferreira» antes de aceitar ser adjunto de Villas-Boas no Dragão. «Dei muito ao clube...»

Durante a entrevista, Vítor Pereira comentou ainda as contratações de Izmaylov e Liedson no mercado de janeiro. «Foram os reforços possíveis. Apresentei soluções ao clube. Uma, duas, três quatro e o clube viu a sua disponibilidade. Não teve para a primeira, para a segunda, para a terceira...Não me vou imiscuir na capacidade financeira do FC Porto».